boobox

sábado, 18 de setembro de 2010

Osso do pênis dos homens e o que Eva tem a ver com ele

O cajado dos pastores e a bengala de ponta encurvada carregada pelos bispos também tem o mesmo nome do osso do pênis que ajuda os mamíferos, exclusive o homem, na copulação. Mas você deve estar se perguntando: qual seria a relação entre o báculo e a mítica costela de Adão? Leia o post inteiro e você vai descobrir.


A ausência do báculo no ser humano é ainda um grande mistério, já que o reino animal apresenta um completo mostruário de ossos de perus, por exemplo, o das baleias pode chegar a medir dois metros e o das morsas supera os 50 centímetros.
- "À medida que avançamos na escala evolutiva, o tamanho do báculo diminuiu até degenerar em uma estrutura insignificante nos macacos antropóides", dizia W. R. Bett em um artigo publicado em 1952 pelo Colégio de Cirurgiões da Inglaterra. Ainda que pequeno em comparação a outros mamíferos, o parente vivo mais próximo do homem, o chimpanzé, tem um osso no peru.
Só alguns poucos homens tiveram este osso. John B., um camareiro americano, foi um deles. Só foi descoberto porque em 1910 foi até ao Hospital Monte Sinai de Nova York dizendo que havia crescido um osso que se tornou "um obstáculo insuperável para introduzir o pênis no genital feminino". Os médico Gerster e Mandlebaum, que, depois de extirparem o osso de 3,5 centímetros, descreveram o caso no Annals of Surgery. Por sua vez, Bett também contou um caso de báculo artificial descrito em 1943. Nesta ocasião, um homem (louco) introduziu um palito de coquetel de 16 centímetros pela uretra (uiii!) produzindo uma dolorosa ereção de sete dias.
As teorias sobre a ausência de báculo no homem são variadas. O biólogo britânico Richard Dawkins propõe que é resultado da pressão seletiva. As fêmeas selecionavam seus parceiros com preferência àqueles que, apesar de não ter o ossinho, eram capazes de ter uma ereção, algo que denotaria um bom estado de saúde.
Outra hipótese, mais inquietante e improvável que as feministas não gostaram nem um pouco, foi formulada em 2001 por dois professores americanos. Em um artigo para o American Journal of Medical Genetics, Scott Gilbert e Ziony Zevit especulavam que o osso do pênis poderia ser em realidade a mítica costela de Adão com a qual, segundo a Bíblia, Deus criou a mulher.
Os professores indicaram que os homens deveriam ter uma costela a menos por tê-la cedido para a criação feminina, mas não, homens e mulheres têm o mesmo número de costelas, no entanto... nenhum homem tem um báculo. Um dos versículos do Gênesis assinala que, depois da extração da suposta costela, "o Senhor fechou a carne...". Segundo os autores, essa é a razão da existência do rafe, a costura que percorre o pênis e o escroto até o ânus.
- "A ferida associada à geração de Eva refere-se ao pênis de Adão e não a sua costela", asseguraram os autores. Ou seja, segundo Gilbert e Zevit, a mulher não advém da costela do homem senão do pênis.
Fonte: http://www.mdig.com.br/index.php?itemid=13672

Nenhum comentário: