boobox

domingo, 5 de setembro de 2010

Bala no cérebro sem buraco de entrada

article 1276198 0982664A000005DC 84 O mistério da bala no cérebro
Essa é muito gump mesmo. Imagine só a cena. Um senhor está fazendo jardinagem tranquilamente na sua casa, que fica num beco sem saída, num tranquilo bairro de londres. Então ele cai no chão e não sabe dizer o que aconteceu. Sua linguagem parece estar afetada e ele está com problemas de memória.
-AVC! – Qualquer um poderia supor. E foi o que a família do cara pensou que era. Levaram o senhor Peter Hesford de 61 anos para o hospital e fizeram uma tomografia em busca do derrame, quando surgiu uma surpresa: havia uma bala no cérebro do coroa.

Mas o mais estranho não era isso. O mais estranho é que não havia buraco por onde a bala entrou. A bala simplesmente estava lá, enfiada no tecido cerebral de Peter, mas não foi possível localizar o local onde a bala penetrou o corpo, mesmo após uma longa bateria de exames.
Pra piorar, ele é um homem simpático, amigo de todos os vizinhos, um cidadão aposentado e pacato e sem inimigos. Além do que seria estranho alguém ser intencionalmente baleado ao fazer jardinagem. Mas o fato é que ele estava com a bala no cérebro, numa área perigosa o suficiente para que os neurocirurgiões ingleses tivessem que protelar a operação devido ao  risco de morte do senhor Peter.
A família informou a polícia que encontrou o homem caído no jardim. Ele havia espatifado os óculos na queda e havia sangue em seu rosto. O caso de uma bala no cérebro sem local de entrada parecia extraordinário.
Porém, mais extraordinária foi a hipótese com o qual a polícia de Manchester trabalhou: Bala perdida.
Segundo os investigadores, havia uma minúscula chance de que Peter Hasford estivesse olhando para cima bem no momento em que uma bala perdida desceu dos céus, entrando pela órbita ocular do idoso e atravessando toda sua estrutura recebral até se alojar no fundo do crânio. A bala teria entrado por baixo do olho e devido a isso, não havia indício aparente do orifício de entrada do projetil. Neste caso, os óculos teriam sido destruídos pela bala e não se espatifado na queda, como a família Hasford supôs.
Peter Hasford tinha boa saúde antes de ser atingido pela bala
A hipótese parecia bastante improvável, mas um cuidadoso exame associado a uma análise do perito em balística da polícia mostraram que, de fato, era isso o que havia acontecido.
A lesão foi grave. Ele está sem enxergar de um dos olhos e teve o lado esquerdo do corpo paralisado em decorrência do trauma. Os médicos esperam que com fisioterapia ele recupere os movimentos aos poucos. Após duas cirurgias para a retirada da bala, o estado de saúde do idoso piorou gravemente.
Segundo disseram os investigadores do caso: “Este é o mais estranho acidente que eu já vi na minha vida”

Leia mais: http://www.mundogump.com.br/page/17/#ixzz0ybqvszOv

Nenhum comentário: