boobox

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Animais pré históricos estranhos

Amphicoelias fragillimus


O único fóssil encontrado deste animal é um único fragmento da vértebra do animal. Esta vértebra tem 1,5 metro, mas estima-se que ele pudesse ter até 2,5 metros se estivesse intacta. Compare isso com a sua vértebra. Pois é: cientistas acreditam que o animal pudesse ter quase 60 metros de comprimento, o que faria com que ele fosse o animal mais longo a caminhar sobre a Terra. Infelizmente, nenhum outro fragmento do seu corpo foi encontrado para comprovar esta teoria.

Helicoprion
Inicialmente os cientistas acreditavam que este animal era um amonite. espécie de moluscos. devido à sua concha circular. Entretanto, exames revelaram que o que se acreditava ser uma concha era, na realidade, um conjunto de dentes em espiral.
O tubarão Ornithoprion tem dentes deste tipo na mandíbula inferior, mas os cientistas ainda não têm certeza da exata localização dos dentes do Helicoprion. Ao colocar os dentes na mesma posição que do outro tubarão, o Helicoprion ficaria mais lento, levando os cientistas a acreditar que os dentes ficassem dentro da boca do animal.

Stethacanthus

Os tubarões existem há mais de 400 milhões de anos, e, de acordo com registros fósseis, sofreram poucas modificações durante todo este tempo. Mesmo assim, existem alguns animais diferentes no meio, como o Stethacanthus, que tinha uma nadadeira dorsal no formato de bigorna, com pequenos espinhos. Um crescimento estranho, similar à nadadeira, também era presente na sua cabeça.

Dunkleosteus terreli

Este peixe foi uma das criaturas mais assustadoras a habitar o oceano. Ele chegava a ter quase dez metros de comprimento, e tinha uma face bastante sólida. Acredita-se que este peixe tinha uma das mordidas mais fortes de todos os animais, e ele utilizava a sua boca em forma de bico para devorar suas presas.
Pterodaustro

Este pterossauro tinha dentes bastante incomuns, semelhantes às barbas de baleias. placas flexíveis de queratina utilizadas pelas baleias para se alimentarem a partir da filtragem da água. Os cientistas acreditam que o Pterodaustro se alimentava de modo semelhante aos flamingos, que adquirem sua cor rosada a partir da água. Por este motivo, acredita-se que o dinossauro também tinha esta cor.

Nictossauro

Este gênero de pterossauros é o único que não tem garras nas asas. Esta espécie foi descoberta em 2003, e tinha um enorme chifre, semelhante a uma crista.
Sharovipteryx

Este outro réptil se movia de modo semelhante ao Microraptor, mas tinha duas “asas” nas patas traseiras e duas pequenas “asas” nas da frente. Essas “asas” podem ter sido usadas para que o animal pulasse no chão.
Longisquama

Esta curiosa criatura viveu durante o período jurássico. O Longisquama era um animal pequeno, semelhante a um lagarto, e acredita-se que ele tinha longas penas nas costas. Por este motivo, alguns cientistas acreditam que os pássaros podem não ter evoluído a partir de terópodes, e sim de animais deste tipo.

Microraptor

Mais um dos dinossauros-pássaro, este é um dos mais bizarros: o Microraptor tinha quatro asas e um rabo com penas, mas não podia voar. Acredita-se que ele planava, como um esquilo voador. Cientistas acreditam que esta espécie é o mais recente ancestral comum entre pássaros e dinossauros, e que a sua habilidade para planar eventualmente se transformou no voo dos pássaros.

Epidendrosaurus

Este outro dinossauro, que também era semelhante a um pássaro, pertencia à mesma família que o Epidexipteryx. Ele foi o primeiro dinossauro conhecido a se adaptar à vida em árvores, um importante momento na evolução dos pássaros. Uma de suas características mais bizarras era a presença de um terceiro dedo, muito mais comprido que os outros. Acredita-se que ele utilizava isto para procurar insetos em buracos.

Dinotério
Este animal era uma espécie de elefante pré-histórico e podia chegar a até 4,5 metros de altura. Ele é considerado um dos maiores mamíferos que já habitaram a terra. Além do seu assustador tamanho, eles tinham presas na parte de baixo da face, que provavelmente eram utilizadas para revirar o solo atrás de raízes e vegetais para sua alimentação.

Nenhum comentário: