boobox

terça-feira, 25 de agosto de 2009

Transplante de órgãos Relatos incriveis de memória celular

Memória celular , consiste na mudança de personalidade daqueles que recebem os órgãos transplantados e começam a manifestar hábitos, gostos e atitudes característicos do doador.
Em maio de 2007, uma mulher, Cheryl Johnson, 37 anos, de Penwortham, Preston, recebeu um fígado novo. Ela, que antes somente lia novelas baratas, passou a amar Dostoievsky e outros autores clássicos, como o doador, um homem de 59 anos que tinha morrido de aneurisma.

Em 1995, Sonny Graham, de Vidalia, Georgia [USA] fez um transplante de coração. O doador, Terry Cottle, do condado de Berkeley, Carolina do Norte, 33 anos, tinha se suicidado com um tiro. Feliz com sua nova chance de viver, Graham, agradecido, começou a escrever cartas para a família de Cottle. Em 1997, foi a conhecer a viúva do doador, Cheryl, na época, com 28 anos. Sentiu como se já a conhecesse a anos; não podia tirar os olhos dela. Em 2001, ele comprou uma casa em Vidalia e Cheryl se mudou para lá com os três filhos. Três anos depois, transplantado e viúva se casaram e formaram uma família com seis filhos e seis netos. Ele tinha se aposentado e parecia plenamente realizado. Na terça-feira, 08 de abril de 2008, aos 69 anos, Sonny Graham se matou com um tiro na garganta. Uma atitude que deixou perplexos todos que o conheciam.

Claire Sylvia, uma receptora de transplante de coração e pulmões atribui seu novo gosto por cerveja e nuggets de frango ao fato de que seu doador foi um jovem de 18 anos que morreu num acidente de moto. O rapaz além de beber cerveja tinha uma predileção por nuggets de frango, sendo que quando morreu foram encontrados nuggets em seus bolsos. Ela chegou a escrever um livro chamado (A Change of Heart), em português “A Voz do Coração” que foi transformado em filme para a televisão em 2002 chamado "Heart of a Stranger," com a atriz Jane Seymour.

Num dos casos, um jovem de 18 anos que escrevia poesia, tocava música e compunha canções morreu num acidente de carro. Um ano depois que ele morreu seus pais encontraram algumas de suas composições gravadas e entre estas uma canção entitulada, "Danny, My Heart is Yours," (Danny, meu coração é seu) que falava sobre como ele sentia que “estava predestinado a a morrer e dar seu coração para alguém”. A receptora de seu coração,"Danny", acabou sendo uma jovem de 18 anos chamada Danielle. Quando ela conheceu os pais do doador, eles tocaram algumas de suas músicas e ela apesar de nunca tê-las ouvido antes conseguia completar as frases da letra.

Em outro caso, um garoto de sete meses de idade recebeu o coração de um bebê de 1 ano e quatro meses que tinha morrido afogado. O doador tinha uma forma leve de dano cerebral em seu lado esquerdo. O receptor, que não mostrava nenhum sintoma antes do transplante , desenvolveu a mesma regidez e agitação no lado esquerdo.

Um homem branco de 47 anos recebeu o coração de um jovem negro de 17 anos. O receptor ficou surpreso após a cirurgia com sua nova paixão pela música clássica. O que ele descobriu mais tarde foi surpreendente: Seu doador, que adorava música clássica e tocava violino, tinha morrido num acidente de carro onde o estojo de seu violino foi comprimido contra seu peito.

Uma mulher que era lésbica e consumidora de fast food de 29 anos rcebeu o coração de uma jovem vegetariana de 19 anos que era “louca por homens”. A receptora relatou que após a cirurgia de transplante que carne agora lhe deixa enjoada e ela não tem mais atração por mulheres, pelo contrário, já fala em se casar com um homem.

Outra história impressionante relatada , é a de uma menina de 8 anos de idade que recebeu o coração de uma garota de 8 anos que tinha sido assassinada. Depois do transplante a paciente que recebeu o coração passou a ter terríveis pesadelos de um homem asssassinando sua doadora. Os sonhos eram tão traumáticos que que a família buscou ajuda com um psiquiatra. As imagens que a menina via em seus sonhos eram tão específicas que o psquiatra e a mãe relataram o fato à polícia. De acordo com o psiquiatra, "Usando a descrição da criança, eles encontraram o assassino.
Ele foi facilmente condenado a partir das provas que a paciente forneceu ao descrever seus pesadelos. A hora, a arma, o lugar, as roupas que ele vestia, o que a garota assassinada tinha dito para ele. . . tudo que a criança havia reportado foi comprovado

Uma mulher que sofria de vertigem de altura, tornou-se alpinista. Um homem que detestava chocolate, tornou-se chocólatra. Uma adolescente australiana de 15 anos teve o tipo sanguíneo modificado depois do transplante de fígado. Memória celular: mistério da vida e da morte que os cientistas não conseguem explicar.

Nenhum comentário: