boobox

sábado, 6 de junho de 2009

História triste


Neil (34 anos) e Kazumi (44) saltaram juntos no vazio, cada um com uma mochila no ombro. Uma escondia ursinhos de pelúcia e um carrinho de brinquedo. Na outra a polícia achou o cadáver do filho Samuel.

O menino de cinco anos morreu na sexta-feira, quando os médicos do hospital, ao entender que não podiam fazer mais nada por sua vida, decidiram que ele devia ir para casa. Três anos antes um acidente de carro deixou o menino paraplégico e seus pais adaptaram suas vidas para cuidar do pequeno Sam.

Uma tarefa difícil mas gratificante até que o frágil corpo de Sam sucumbiu a menigite.Um médico certificou, na sexta-feira a noite, a morte de Sam na sua casa. É difícil reconstruir o que ocorreu desde então com Neil e Kazumi.

Ninguém soube nada deles até que o oficial de polícia Stuart McNab, no mirante do despenhadeiro, viu seus corpos às oito da noite do domimngo.McNab adiou o resgate dos corpos para o dia seguinte.

Só então soube que Neil e Kazumi tinham pulado no abismo com o cadáver e os brinquedos do filho. Antes, rodaram cerca de 200 quilômetros por estrada. Uma escura viagem desde suas casa no condado de Wiltshire até os arredores de Beachy Head.O despenhadeiro é um dos lugares preferidos pelos suicidas britânicos.

Tanto que instalaram um orelhão bem próximo ao precipício ligado diretamente com a ONG Samaritans e um sistema de vigilância que reduziu bastante o número de mortes.Um sistema que não pôde evitar o fim fatídico do casal Puttick. Ele inglês e ela japonesa. Ambos destroçados, certamente, pela morte de um filho do qual preferiram não se separar jamais.

Fonte: mdig

Um comentário:

join disse...

to sem palavras ....